Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

THE SKIN GAME

Dermocosmética, reviews, aconselhamento

Cremes de contorno de olhos: como usar e os melhores

Muitas vezes perguntam-me se os cremes para o contorno dos olhos são mesmo necessários. A resposta é não, não são absolutamente necessários, e se tiverem um orçamento apertado e um bom sérum (de preferência sem grande fragrância), têm o vosso problema resolvido. Contudo, se quiserem algo mesmo específico para alguma questão da zona periocular (e eles existem, não são só marketing como muita gente defende), então dou-vos algumas ideias de produtos que devem procurar para cada questão: anti-envelhecimento, olheiras, papos/olhos inchados e hiperpigmentação, entre outros.

erik-mclean-oPWGhqBPNI0-unsplash.jpg

 

Como aplicar um creme de contorno de olhos

 

Onde aplicar: o creme de contorno de olhos deve ser aplicado na zona do osso e nunca acima. Nalguns casos, os cremes são indicados como sendo 360º, o que significa que também podem ser aplicados na zona acima do olho. Neste caso, deverão aplicá-lo na zona do osso e nunca abaixo disso. Em casos ainda mais raros, alguns cremes podem ser aplicados na própria pálpebra móvel (geralmente vêm com a indicação "palpebral").

Como aplicar: na maioria dos sítios verão as pessoas a aconselhar aplicar o creme em "pontos" ao longo do osso (como na imagem) e esbater com batidas leves usando o dedo anelar. Contudo, desde que não arrastem a pele, não há problema em espalhar o creme com a ponta do dedo sem exercer muita pressão. Caso queiram fazer drenagem para reduzir papos, garantam que têm produto suficiente para que ao fazer a massagem na direcção do canal lacrimal não repuxam a pele.

Quando aplicar: manhã e noite. Se o sérum utilizado for adequado à zona do contorno de olhos, aplicar depois do sérum. Caso contrário, aplicar antes do sérum, após a limpeza da pele.

 

Problemas no contorno de olhos e produtos

 

Antes de listar, se comprarem na Care to Beauty, para onde os links direcionam, podem usar o código ANA10 para terem 10% de desconto que acumula com os descontos em vigor (parceria).

 

Primeiras rugas - uma parte significativa das rugas na zona do contorno ocular é devida a desidratação, pelo que o simples facto de usar qualquer produto hidratante já irá ajudar. Contudo, pode-se recorrer a péptidos e antioxidantes para dar um boost à prevenção do envelhecimento.

 

Rugas profundas - neste caso já não basta hidratação, pelo que se recorre também ao retinol, entre outros activos anti-envelhecimento.

 

Pálpebra descaída - tendencialmente isto será genético e pouco há a fazer, em casos extremos pode se necessário recorrer a cirurgia. Contudo, há sempre algum nível em que conseguimos actuar, aliado a comportamentos que não promovam o descaimento (evitar depilação com cera ou repuxar muito a área ao maquilhar e desmaquilhar).

 

Eczema / Pele atópica - estes cremes podem ser usados com segurança na pálpebra móvel, estando indicados para casos de secura extrema e desconforto. 

 

Papos - como já devem ter ouvido, o frio ajuda a reduzir os papos, pelo que colocar o creme no frigorífico ou fazer massagem utilizando um massajador que esteve no frigorífico ajuda a aumentar a eficácia.

 

Olheiras roxas - as olheiras de origem vascular estão associadas a noites mal dormidas, pele fina que permite ver a rede vascular por baixo dela e outras questões genéticas. As olheiras não vão desaparecer, por isso caso seja essa a expectativa, o ideal é comprar um corrector de olheiras.

  • Esthederm Intensive Hyaluronic Eye - neste caso, o efeito é por preenchimento (quanto mais grossa estiver a pele, menos translúcida fica e menos se vêem os vasos por baixo), além disso tem efeito anti-envelhecimento.
  • IsdinCeutics K-Ox - creme bastante hidratante com acção anti-olheiras.
  • Sesderma K-Vit - em sérum, pode ser usado conjugado com outros produtos de olhos, mas seca bastante o contorno ocular.
  • Kiehl's Mignight Recovery Eye - com efeito anti-envelhecimento aliado ao anti-olheiras.

 

Olheiras castanhas - estas olheiras têm origem pigmentar, por isso pode ser difícil ou até impossível de remover por completo, caso haja uma tendência natural da pele para pigmentar nessa zona. 

 

Pele seca - no caso de pele seca não atópica, o ideal é utilizar cremes mais espessos, em bálsamo.

 

Sensibilidade - para o contorno de olhos que habitualmente não tolera outros produtos.

Os melhores óleos e bálsamos desmaquilhantes

brittney-weng-CSquI0aw_Rg-unsplash.jpg

 

Existem produtos que, pela sua função, são feitos para aguentar o máximo de tempo possível na pele. Os exemplos mais comuns disto são os protectores solares, habitualmente formulados para serem resistentes ou muito resistentes à água, ou a maquilhagem de longa duração. A questão aqui é que, se são produtos feitos para ficar no rosto, também são produtos difíceis de remover da pele. E é aqui que, para mim, entram os óleos e os bálsamos desmaquilhantes.

Os óleos e bálsamos desmaquilhantes, embora não sendo a única solução de limpeza eficaz, são sem dúvida a minha solução favorita. Se usarmos um gel, leite de limpeza ou água micelar com surfactantes eficientes, eles vão sem dúvida remover produtos difíceis de limpar. Contudo, surfactantes muito eficientes acabam por mais facilmente deslipidar a pele ou até corromper a função barreira, pelo que raramente os aconselho como primeira linha.

 

Para que tipos de pele?

Uma dúvida frequente que surge é se peles oleosas podem ou devem usar estes óleos ou bálsamos desmaquilhantes. Claro que sim, sem problemas. A questão é que quando falamos destes produtos, não estamos a referir-nos a coisas como óleo de coco ou manteiga de karité. Os óleos e bálsamos desmaquilhantes contêm tensioactivos, que são ingredientes que reduzem a tensão superficial da água e permitem que as gorduras e a água se tornem mais facilmente miscíveis. Traduzindo: quando os juntam a água, transformam-se numa espécie de leite não oleoso que é facilmente enxaguado com mais água. Isto significa que o tipo de pele não interessa para a equação, porque o produto é completamente removido do rosto. Se o vosso óleo deixa uma película na pele, das duas uma: ou precisam de melhorar o método de remoção, ou precisam de trocar de óleo.

 

Como usar?

Em termos de utilização, eis como utilizar um óleo ou bálsamo: primeiro, retirar uma pequena porção do produto e aplicá-lo no rosto seco, massajando. Depois, um de dois processos. Ou pegam num pano turco molhado e removem o produto, ou simplesmente enxaguam com água abundante.

 

Quais os melhores óleos e bálsamos?

Antes de listar, se comprarem na Care to Beauty, para onde os links direcionam, podem usar o código ANA10 para terem 10% de desconto que acumula com os descontos em vigor (parceria).

 

Opções até 20€:

  • The Body Shop Camomile Cleansing Balm - bálsamo
  • JOWAÉ Oil-In-Gel Cleanser [comprar] - geleia que se transforma em óleo
  • Revolution Skincare Sali Hughes Butterclean [comprar] - bálsamo
  • Uriage Hyséac Cleansing Oil [comprar] - óleo para pele oleosa/acneica
  • Dr. PawPaw Your Gorgeous Skin Cleansing Balm [comprar] - bálsamo
  • Bioderma Sensibio Oil [comprar] - óleo
  • The Saem Avocado Cleansing Cream [comprar] - bálsamo cremoso
  • Glow Hub Calm & Soothe Gel [comprar] - gel que se transforma em óleo

 

Opções intermédias:

  • SKIN1004 Madagascar Centella Oil [comprar] - óleo
  • Clarins Total Cleansing Oil [comprar] - óleo
  • Sensilis Calm in Balm [comprar] - bálsamo
  • ISDIN ISDINCEUTICS Cleansing Oil [comprar] - óleo
  • Clinique Take the Day Off Balm [comprar] - bálsamo
  • Erborian Centella Cleansing Oil [comprar] - óleo
  • Banila Co Cleansing Balm Classic [comprar] - bálsamo
  • Skinfood Black Sugar Cleansing Oil [comprar] - óleo
  • Beauty of Joseon Radiance Balm [comprar] - bálsamo
  • Elizabeth Arden Ceramide Replenishing Oil [comprar] - óleo
  • Evolve Gentle Cleansing Balm [comprar] - bálsamo
  • Ondo Beauty 36.5 Multiacids & Papaya Balm [comprar] - bálsamo com ação exfoliante

 

Opções de luxo:

  • Darphin Éclat Sublime Balm [comprar] - bálsamo
  • Sensai Purifying Oil [comprar] - óleo
  • Elemis Pro-Collagen Cleansing Balm [comprar] - bálsamo
  • Pestle & Mortar Erase Balm Cleanser [comprar] - bálsamo
  • Eve Lom Cleanser [comprar] - bálsamo

Qual o retinol que devo comprar? - Guia

retinol top.png

"Que retinol devo comprar" é uma pergunta muitíssimo frequente. O retinol é uma molécula que é tida como essencial pela cultura online. Contudo, o que é o retinol, o que é que ele faz, como saber qual o retinol devo usar? Temos neste guia cerca de 40 opções de retinol para pele sensível, pele oleosa, pele acneica e também para ajudar no melasma e rugas. Mas, antes disso, vamos perceber um bocadinho sobre o retinol e aquilo em que devemos pensar quando estamos a escolher que retinol comprar.

 

O que é o retinol?

O retinol é uma molécula da família dos retinóides. Na verdade, muitos cosméticos que referem ter retinol, têm outro composto da mesma família. E isto não é necessariamente uma coisa má, note-se, porque todos eles têm características próprias. Vamos ver as diferenças entre retinol, retinal, ácido retinóico e retinil palmitato.

  • Ácido retinóico - para funcionarem, todos os retinóides têm de ser convertidos na pele até esta forma, que é a que efetivamente atua na pele. Contudo, por estar já pronta a atuar, é também a que tem mais efeitos adversos como vermelhidão e descamação intensa. Apesar de ser seguro para usar, convém ser usado apenas por quem já usa retinóides há algum tempo e tem uma pele que tolera bem este composto.
  • Retinal ou retinaldeído - é a forma mais próxima do ácido retinóico que ainda assim passa por alguma fase de conversão. É ideal para peles mais experientes em retinóides e que toleram bem.
  • Retinol - a molécula standard, tem um bom equilíbrio de eficácia e de tolerância e é uma boa molécula para se iniciar os retinóides caso não haja pele sensível associada.
  • Retinil palmitato - é a versão que exige mais conversões, e portanto a ideal para peles sensíveis ou intolerantes.

 

Como usar retinol

Sou pouco de regras na dermocosmética, contudo vamos perceber algumas recomendações e mitos associados ao retinol.

  • O retinol é fotossensibilizante - Mentira. O retinol não torna a pele mais sensível aos danos provocados pelo sol. Embora tenda a provocar alguma descamação numa fase inicial, não torna a pele mais fina. Pelo contrário, com o tempo até espessa a pele.
  • Devemos usar o retinol à noite - Mais ou menos. O retinol é fotossensível, que é uma coisa completamente diferente de fotossensibilizante. Significa que é degradado pela ação da luz. Daí que a recomendação habitual seja de usar à noite, porque assim parte do retinol não é perdido por degradação pela luz. Contudo, não há nada que impeça a sua utilização durante o dia.
  • Tenho de usar sempre protetor solar - Verdade. A luz solar é a maior fonte de envelhecimento precoce da pele. Se usam retinol e não usam protetor, honestamente mais vale estarem quietos, porque nunca vão conseguir apagar os danos que o sol provoca.
  • Tenho de usar a maior percentagem de retinol - Mentira. O mais alto não é necessariamente melhor. Provavelmente conseguirão mais resultados com um retinol que tolerem bem e consigam usar diariamente, do que com um que tenham de usar apenas uma vez por semana e só conseguem quando a pele está mesmo equilibrada. Além disso, a percentagem não é tudo. O resto da fórmula é extremamente importante para obter resultados, não só pela sinergia com outros ingredientes (como a niacinamida, bakuchiol, ou péptidos) como pela forma como o retinol se apresenta (está livre ou encapsulado?).
  • Tenho de parar o retinol no verão - Mais ou menos. Apesar do mito urbano ser de que não se pode usar retinol no verão, isto não é verdade e deriva de extrapolação de utilização da isotretinoína, que é da mesma família, mas sujeita a receita médica. O problema no uso do retinol no verão prende-se muito com o nível de exposição solar a que a pessoa se sujeita. Se se expõem o mínimo, usam chapéu e protetor reaplicado com regularidade, provavelmente estarão tranquilos. O problema aqui é que o retinol pode ser sensibilizante, e a radiação solar também é. Não queremos juntar ambos na mesma pele sob risco de a comprometermos seriamente.

 

O que o retinol faz na pele

O retinol tem várias funções na pele que não vale a pena descrever extensivamente. Contudo, há cinco áreas em que vale muito a pena considerar usar retinol:

  • prevenção e correção (ligeira) de sinais de envelhecimento
  • afinamento do grão e alisamento da textura da pele
  • melhoria na acne
  • combate a manchas por dano solar ou melasma (embora melasma seja crónico)
  • redução do diâmetro dos poros que dilataram no processo de envelhecimento

Podemos ainda acrescentar que, no corpo e juntamente com microagulhamento, pode ajudar na recuperação de estrias que ainda estão vermelhas.

 

Qual o retinol que devo comprar?

Deixo-vos algumas questões que devem considerar quando estão a pensar adquirir um produto com um retinóide:

  • "Já uso habitualmente algum retinóide?" - Se não, tem de se começar por baixo e com calma, não serve de nada correr para concentrações altíssimas só para acabar a achar que a pele não tolera retinóides. Se sim, vale a pena considerar se se estava confortável com a concentração, se devia diminuir ou se acha que deve aumentar.
  • "Qual o meu nível de comprometimento com a utilização do retinóide e proteção solar?" - Ajustar sempre àquilo que é a rotina na prática e não a rotina de sonho. Se se sabe que não se vai usar o protetor no fator ideal ou reaplicar, se calhar vamos com calma na potência.
  • "Quão sensível é a minha pele?" - Auto-explicativa, uma vez que fórmulas mais potentes são contraindicadas.
  • "Qual o valor que consigo pagar?" - Não vale a pena fazer o esforço de comprar o mais caro se depois tiver de descontinuar o uso por estar à espera de poder pagar a próxima embalagem.
  • "Quais são as minhas prioridades no uso do retinol?" - Dependendo do resto da fórmula e da concentração, existem produtos mais adequados para manchas, outros para rugas e outros para acne. Estabelecer bem qual a primeira prioridade e apontar o retinol nesse sentido.

 

Os melhores séruns e cremes com retinol no mercado

Por motivos de simplificar a comunicação aqui, refiro-me sempre a retinol, mas em cada uma das opções vou mencionar qual o ingrediente e a percentagem se essa informação for divulgada pela marca, bem como características relevantes como se é encapsulado, qual o tipo de preço e outros ingredientes relevantes.

 

Antes de listar, se comprarem na Care to Beauty, para onde os links direcionam, podem usar o código ANA10 para terem 10% de desconto que acumula com os descontos em vigor (parceria).

 

Rugas e prevenção de envelhecimento - Acessíveis (menos de 20€):

  • Revolution Skincare Retinol Overnight Cream - textura em creme, ideal para pele normal, 0.1% de retinol, ideal para iniciantes.
  • Revolution Skincare Retinol 0.5% Retinol Intense - textura em óleo, com 0.5% de retinol, ideal para utilizadores avançados.
  • Regen Skin Potenciador Retinol (Mercadona) - textura em óleo, com retinol e bakuchiol, ideal para iniciantes.
  • Inkey List Retinol (Sephora) - textura em creme, com retinol e retinol palmitado, ideal para iniciantes.
  • The Ordinary Retinol 1% em Esqualano (The Ordinary) - textura líquida, com retinol e esqualano, para utilizadores avançados.
  • The Ordinary Retinol 0.2% em Esqualano (The Ordinary) - textura líquida, com retinol e esqualano, para utilizadores intermédios.

 

Rugas e prevenção de envelhecimento - Preço intermédio:

 

Rugas e prevenção de envelhecimento - Opções que implicam investimento:

  • YouthLab. Retinol Reboot Serum - textura em loção, para todos os tipos de pele; com retinaldeído, ésteres de retinol, péptidos e extratos de algas; ideal para utilizadores intermédios.
  • Esthederm Intensive Sérum-em-óleo Retinol - textura em óleo, ideal para peles secas, retinil palmitato a 0.2%, ideal para iniciantes.
  • ISDINCEUTICS Retinal Intense - textura bifásica (loção e óleo), com 0.1% de retinal, bakuchiol, niacinamida, melatonina e péptidos, ideal para utilizadores intermédios ou avançados.
  • YouthLab Retinol Reboot Cream - textura em creme fluído, com retinal, ésteres de retinol, niacinamida, extratos de algas, ideal para utilizadores intermédios.
  • SkinCeuticals Correct Retinol - textura em creme, com 0.3% de retinol, ideal para utilizadores intermédios.
  • Elizabeth Arden Retinol Ceramide - cápsulas com textura em óleo, a marca não divulga a concentração, contém péptidos e ceramidas, ideal para pele seca.
  • Skin Rocks by Caroline Hirons Retinoid 2 (Skin Rocks) - textura em loção, com com 0.5% hidroxipinacolona retinoato e 0.05% retinal, para todos os tipos de pele, ideal para utilizadores avançados.
  • Collistar Pure Actives Retinol + Phloretin - textura em creme, com hidroxipinalocolona retinoato, ideal para iniciantes.
  • StriVectin Advanced Retinol Concentrate - textura em bálsamo, com retinol e niacinamida, ideal para utilizadores avançados.

 

Retinol para pele sensível

  • Endocare Renewal Comfort - textura em creme, para todas as peles, com 0.02% de retinol, niacinamida, bisabolol e Edafence.
  • La Roche-Posay Retinol B3 Serum - textura em loção, para todas as peles, com 0.3% de retinol (mas 0.2 é encapsulado, por isso a libertação é lenta) e niacinamida.
  • Vichy LiftActiv Retinol Specialist - textura em sérum, adequado a peles mistas a secas, com probióticos e com um estudo muito interessante por trás.
  • Sesderma Reti Age Serum - textura em loção, para todas as peles, com ácido hialurónico e antioxidantes.
  • Neoretin Discrom Control Transition Cream - textura em creme, para peles com manchas, com retinol, niacinamida, bisabolol e vitaminas C e E.
  • Sensilis Eternalist A.G.E. Retinol Serum - textura em loção, ideal para pele que precisa de firmeza, com 10% de retinil palmitato, péptidos refirmantes e complexo anti-glicação.
  • COSRX The Retinol 0.1 Cream - textura em creme, percentagem baixa de retinol, ideal para pele normal a seca.
  • Kiehl's Micro-Dose Anti-Aging Retinol (Kiehl's) - textura em loção, com retinol, péptidos e ceramidas.
  • The Ordinary Granactive Retinoid 5% (The Ordinary) - textura em óleo, com hidroxipinocolona retinoato, ideal para pele seca.
  • Skin Rocks by Caroline Hirons Retinoid 1 (Skin Rocks) - textura em loção, com 0.2% hidroxipinacolona retinoato e bakuchiol, para todos os tipos de pele, ideal para iniciantes.

 

Retinol na acne (jovem e adulto)

 

Retinol para manchas (melasma, dano solar)

  • Endocare Renewal Retinol Intensive Serum - textura em loção, 0.5% de retinol e niacinamida, para utilizadores avançados.
  • Retincare - textura em loção, com ácido retinóico, ideal para utilizadores (muito) avançados.
  • Neoretin Ultra Emulsion - textura em loção, com retinol e um complexo despigmentante, ideal para utilizadores avançados.
  • Neoretin Serum - textura em loção, com retinol e complexo despigmentante, ideal para iniciantes.
  • Sesderma Azelac RU Serum - textura em loção, com retinol, ácido azelaico e ácido tranexâmico, ideal para iniciantes.

 

Como podem ver, as opções são várias. Ajustem as opções ao vosso orçamento e à vossa pele e não se esqueçam de introduzir gradualmente o retinol novo.